6 Dicas de tomada de decisão nas organizações

Já faz algum tempo que abordamos em nosso blog artigos sobre tomada de decisão nas organizações, inclusive, o nosso primeiro artigo abordou o tema com 15 dicas para o processo decisório. Hoje abordaremos mais 6 dicas importantíssimas na hora de decidir dentro de uma organização.

Sabemos que no ramo empresariado a informação relevante exerce papel essencial no processo decisório e que tomar decisões é uma das atividades mais complexas dentro de uma empresa.

Gestores de todas as áreas quebram a cabeça em busca da melhor interpretação dos dados, para terem uma decisão embasada em fatos reais bem apurados.

Dentro das organizações, o processo decisório pode levar dias para se chegar a uma conclusão concreta, no meio de tudo isso, diversas reuniões acontecem entre a gerencia, diretoria e acionistas, que buscam a melhor maneira possível de decidir algo, para que assim, o desempenho da empresa não seja afetado.

Todos os setores de uma empresam passam pelo processo decisório, pois, é necessário compreender o desempenho de cada estratégia adotada e planejar novamente novos modelos para superar a média anterior.

Pensando em como funciona o processo de tomada de decisão nas organizações, citaremos 6 dicas que consideramos importantes na hora de iniciar uma decisão importante dentro de uma empresa.

6 Dicas de tomada de decisão

1# Identifique o problema

Ao iniciar um processo de tomada de decisão, é necessário ter o conhecimento da causa que está te levando ao processo, no caso, poucas pessoas gostam da causa, pois, o seu primeiro nome é Problema.

A existência de um problema é o que leva as pessoas decidirem quais são as melhores alternativas para solucioná-lo.

O problema nada mais é do que uma dificuldade na obtenção de um determinado objetivo, e quem é que não encontra dificuldade e objeções em alguma atividade?

Por isso, identifique e analise as causas antes de tomar decisões. E dessa forma, mergulhamos para o nosso próximo ponto.

2# Pesquise e estude todas as possibilidades existentes

Essa etapa é fundamental para o processo decisório, pois, é onde será analisada todas as possibilidades para a resolução de um problema e a pesquisa contribuirá efetivamente para dar uma base eficiente na hora de decidir.

Selecione todas as possibilidades que possam servir para resolver o problema, analise de forma detalhada as causas e efeitos que podem ocorrer no caminho de execução de cada uma e aplique a que se encaixar melhor na resolução do problema.

3# Apure os dados e as informações

Faça um levantamento de dados para se aprofundar ainda mais nas possibilidades. Os dados podem ser a chave na identificação de soluções, eles geram um leque de probabilidade se usados de forma correta.

Veja também:

A busca pela informação relevante pode ser sanada através de uma coleta de dados eficiente, a análise e interpretação é fundamental após a coleta de dados, esteja a tento na hora de apurar os dados coletados.

“ O problema é que sempre tivemos mais habilidades para coleta dados do que fazer algo com eles”.

– Paco Underhill, (Livro – A lógica do consumo)

4# Não haja de imediato, reflita um pouco mais

Evite agir no calor da emoção, ela pode te levar a conclusões precipitadas. Na hora de se tomar uma decisão, é fundamental ter um tempo para a reflexão, dessa forma, você pode mergulhar em um mundo criativo e encontrar novos insights que contribuam na melhoria da resolução do problema.

Para se chegar a conclusões realistas, a reflexão é o primeiro patamar a ser utilizado, permitindo que se possa pensar um pouco mais sobre as causa e efeitos que citamos anteriormente.

Não há um tempo certo para a tomada de decisão, até que se tenha a absoluta certeza de que o que foi decidido pode resolver de forma definitiva o problema.

5# Seja lógico e racional

A decisão é racional é considerada o primeiro modelo de processo decisório e possui características de elevar os objetivos de uma organização. É um modelo baseado em um raciocínio técnico em que o opinando se baseia na lógica e objetividade para a resolução de problemas.

A utilização de informações e experiências de problemas anteriores contribuem significativamente para a tomada de decisão racional, é necessário ter em mãos um embasamento que seja relevante para influenciar o tomador de opinião na chegada de uma conclusão.

A decisão racional é a melhor forma de diminuir a margem de erro e ser totalmente efetivo no processo decisório.

6# Tome a decisão

Por fim, o mais importante de tudo! Tome a decisão, não tenha medo.

Ao identificar o problema, fazer uma pesquisa e analisar as possibilidades, apurar os dados e as informações, refletir e se basear na racionalidade, você chegou a conclusão da melhor alternativa para resolver o problema, por isso, não tenha medo.

Muitos gestores na hora da ação, tem medo de decidir. Mas, eu te garanto que você só terá medo se não confiar o suficiente na sua conclusão ou não tiver um embasamento com informações concretas.

Decidir é uma tarefa difícil, por isso, são poucos os que chegam em cargos em que a função é tomar decisão. Mas, tomar decisão não é simplesmente expor uma ideia e sim possuir um estudo aplicado de todas as variáveis determinantes dentro de uma organização que sirvam de base na hora de decidir.

Conclusão

A tomada de decisões nas organizações não é um bicho de sete cabeças, por mais complexa que seja, tomar uma decisão é uma atividade que exige estudo e conhecimento dos gestores, além de confiar na sua base de informações.

Se você ocupa um cargo na sua empresa em que a tomada de decisão exerce um papel primordial, sabe que o que comentamos aqui é uma pura realidade dentro das organizações.

Se você deseja obter uma base de informações relevantes para te auxiliar no processo decisório, entre em contato com os nossos especialistas e descubra como a upLexis Tecnologia pode te ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *