O que é a coleta de dados

O que é coleta de dados? É basicamente o processo de colhimento de dados para pesquisas por meio de técnicas específicas. Esses dados são utilizados para tarefas de pesquisa, planejamento, estudo, desenvolvimento e experimentações.

Para que os resultados sejam satisfatórios, o ponto central é o planejamento para a execução da metodologia de apuração de dados.

A coleta de dados é o que define a direção que o desenvolvimento do projeto vai seguir. Todos os cuidados com esses dados são em função da qualidade das informações a serem obtidas pela população em análise.

Ainda não conhece os métodos de coleta de dados pesquisa? Continue lendo para conhecê­los saber qual a melhor técnica para sua pesquisa.

1# O que é coleta de dados: classificação

classificacao-dados

A classificação dos dados é divida em três tipos: contínua, periódica e ocasional.

● Coleta de dados contínua: os eventos são registados à medida que acontecem, durante um determinado período de tempo.

● Coleta de dados periódica: são eventos de ciclo em ciclo como, por exemplo, as pesquisas do censo realizadas no Brasil.

● Coleta de dados ocasional: são as coletas realizas sem determinação de continuidade ou período.

2# O que é coleta de dados: técnicas

Uma boa coleta de dados deve levar em consideração alguns definições como, por exemplo, tema a ser pesquisado, delimitação do assunto, revisão bibliográfica, definição de objetivo, formulação do problema e elaboração do modelo.

Somente depois que você responder as questões acima é que será possível escolher a técnica mais adequada para seu método de pesquisa.

Listamos as principais técnicas de coletas de dados para te ajudar a definir qual será o instrumentos de pesquisa mais eficiente para o levantamento de dados ser verdadeiro e verificável.

3# Técnicas de coleta de dados: questionário

questionario-coleta-de-dados

O questionário é um das técnicas mais utilizadas. Sua linguagem é bem simples e direta para que o participante entenda de forma clara o que está sendo perguntado. O linguajar é simples, mas não são aceitas gírias, a menos que seja fundamental para a compreensão do participante.

Antes de aplicar o questionário num número grande de pessoas, deve­se realizar testes numa parcela menor, para que eliminem possíveis erros quando for aplicado para todos os participantes.

O questionário completo é composto de uma carta de explicação, campos a serem preenchidos pelo respondente e as questões a serem respondidas. Tais questões podem ser de assinalar ou de respostas livres curtas.

4# Técnicas de coleta de dados: entrevista

entrevista-coleta-de-dados

A segunda técnica de coleta de dados é a entrevista, podendo ter caráter exploratório ou de coleta de informações. No primeiro caso a entrevista é pouco estruturada e quando tem o objetivo de coletar dados, deve ser muito bem estruturada.

Entre os principais objetivos da entrevista como coleta de dados estão a averiguação dos fatos, determinação das opiniões e sentimentos dos participantes a cerda dos fatos pesquisados.

As entrevistas devem seguir um planejamento para que as informações não se percam pelo caminho ou não deixem de ser colhidas. Basicamente, deve­-se identificar o entrevistado, elaborar previamente todas as perguntas e testá-­las e, posteriormente, emitir relatórios.

O entrevistador deve ser direto e deixar o entrevistado tranquilo a fim de que não haja um monólogo por parte de quem entrevista. Demostre que você está seguro em fazer a entrevista e faça as questões com naturalmente para não parecer um interrogatório.

A entrevista como instrumento de levantamento de dados possibilita a descoberta de planos de ação e os motivos reais das condutas dos participantes que levam a eles terem as devidas opiniões, sentimentos e condutas.

5# Técnicas de coleta de dados: observação

A terceira técnica é a observação para coleta de dados. Consiste em perceber e ver sem interpretar. A observação é relatada como foi vista, sem interferência das ideias de quem viu. O observador utiliza a audição, visão e julga os fatos e fenômenos como eles são.

Uma das principais regras desse método científico é o observador não interferir no ambiente ou nos processos observados. Esse método de coleta de dados é muito utilizado para investigações de pesquisas de campo.

A observação tem diversas modalidades: observação estruturada e não estruturada; observador total, participante total e participante observador; observador individual e observador em equipe.

Ao escolher esse método de coleta de dados, o observador deve estudar o local a ser analisado para determinar quais fatores serão registrados. Crie antecipadamente uma lista desses fatores e procure estimular as características que você, enquanto observador, considera importante.

Se o objetivo for registrar os dados em fotos e vídeos, avise os participantes para não serem pegos de surpresa. Não avisá­-los pode prejudicar os relatos da sua pesquisa.

As vantagens da observação como coleta de dados permite ao pesquisador maior liberdade na conferência dos dados, pois estuda uma infinidade de fatos. Isso porque depende menos do observador, uma vez que não cabe a ele reflexão sobre os dados coletados.

6# Técnicas de coleta de dados: análise de conteúdo

analise-de-conteudo

A quarta técnica, análise de conteúdo, tem os documentos como fonte de pesquisa, podendo ser fontes primárias (documentos que ainda serão analisados para criar informações como, por exemplo, fotos, cartas e artigos) ou fontes secundárias (informações  que já foram elaboradas como livros, teses, etc).

Os locais de coleta devem ser definidos com antecedência. Os acervos das bibliotecas, agências governamentais ou particulares serão analisados. Enquanto analisador, esteja pronto para copiar documentos, seja da maneira que for. O objetivo é coletar o máximo de informações para não desfalcar no momento de elaborar o relatório.

Qualquer tipo de levantamento de dados deve ter o máximo de cuidado durante a coleta de informações. Os maiores erros quando se realiza uma coleta de dados (seja qualitativa ou quantitativa) é a definição errada do público-­alvo, as distorções das perguntas e dados insuficientes.

Instrumentos de coletas de dados servem para te auxiliar a não cometer esses erros, seguindo o rigor científico, para alcançar um resultado de pesquisa assertivo e empiricamente verificável.

É importante deixar claro que existem outros instrumentos para pesquisa de dados, mas te mostramos os que são mais usados e se aplicam aos mais diversos temas pesquisados. Mesmo conhecendo mais sobre as técnicas de análise da dados você ainda tem alguma dúvida de como fazer? Fale com a gente, te ajudamos sem compromisso.

Converse com nosso time de especialistas para definir a melhor técnica de coleta de dados para sua pesquisa.

Confira também, nosso e-book sobre como fazer uma coleta de dados eficiente e otimize ainda mais as suas consultas. Clique na imagem e baixe gratuitamente.

2 Comentários

  1. Joaquim Eugenio Mondlane

    muito rica voxxa informação seriamente que tem tudo que procuro, obrigado.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *