A importância da due diligence

A algumas semanas atrás, produzimos um artigo onde abordávamos o que era a due diligence. Hoje, mais precisamente, tentaremos levantar pontos que reiteram a importância da due diligence na gestão empresarial.

Para darmos uma recapitulada, due diligence é um processo de investigação, onde será avaliado todos os riscos ligados as oportunidades de um negócio.

A finalidade do due diligente, é proteger gestores de empresas e investidores da falta de informação na hora de ser realizada uma aquisição, seja de uma empresa ou de suas ações na bolsa.


Recomendamos para você: A importância da governança corporativa nas empresas.


Tudo se resume a análise de documentos e informações, a due diligence é um método aplicado por departamentos jurídicos e de compliance, mas que por ventura, não vem a ser algo totalmente obrigatório.

O processo de investigativo de uma empresa, pode levar a um volume de informação totalmente extenso, fazendo com que os profissionais responsáveis trabalhem nas sedes das sociedades envolvidas.

Dentro do universo empresarial, a aplicação da metodologia de due diligence pode estar dentro de operações como:

  • Fusões e aquisições empresariais.
  • Planejamento de estruturação societária.
  • Operações financeiras complexas.
  • Processos de privatizações de empresas.

Essa metodologia aplicada através de um processo investigativo, auxilia efetivamente o processo de decisão dos agentes envolvidos, seja um Presidente, CEO e acionistas.

O due diligence é uma ferramenta que auxilia na tomada de decisão, através do resultado de levantamento de informações relevantes.

Vamos fazer uma imersão mais profunda sobre a importância do due diligence. Se você deseja conhecer os tipos de due diligence, continue lendo esse artigo.

Vamos lá?

3 tipos de due diligence

tipos-de-due-diligence

Existem diversos parâmetros a serem analisados no dia a dia de uma empresa, aqui, levantamos 3 operações que se tornam essenciais para o uso da metodologia due diligence.

Os tipos de due diligence apresentados são:

Due diligence jurídica

A due diligence jurídica tem como principal atividade, a análise de informações pertinentes ao passivo da empresa em questão.

As informações podem ser:

  • Disputas judiciais (Seja a empresa autora ou ré).
  • Propriedade intelectual.
  • Previdenciário.
  • Questões tributárias e trabalhistas.
  • Questões de áreas administrativas e cível.

Due diligence financeira

A análise de informações financeiras precisa ser bem concisa e detalhada, pois, na maioria das vezes, os números são os principais responsáveis pela tomada de decisão.

O principal objetivo da due diligence financeira é analisar e revisar dados pertinentes ao:

  • Balanço financeiro
  • Contratos com fornecedores
  • Garantias
  • Faturamento
  • Despesas
  • Projeções
  • Clientes
  • Instituições financeiras
  • Ônus financeiro

Due diligence ambiental

Nesta etapa, o due diligence levanta informações e analisa questões de riscos ambientais que podem ou são provocados por empresas.

Aqui, é averiguado se está sendo exercido pelas empresas o cumprimento de normas e leis ligadas ao meio ambiente.


Recomendamos para você: [Infográfico] 8 pontos importantes sobre due diligence ambiental.


Os principais desafios para a due diligence ambiental, é a avaliação dos riscos ambientais antes da conclusão de um negócio.

Partes do processo de due diligence

parte-do-processo-da-due-diligence

O Due Diligence é composto por três etapas interdependentes:

  • Realização de entrevistas e análise documental;
  • Elaboração de relatório e coleta de material;
  • Análise e interpretação dos dados coletados;

Alguns momentos em que há necessidade do processo de “Due Diligence”:

  • Venda ou aquisição de um novo negócio;
  • Captação de recursos para projetos de longa duração;
  • Elaboração de planejamento de liquidação de uma empresa caso não seja possível vendê-la;
  • Preparação para o Planejamento Estratégico;

Exemplo

Para você entender melhor o funcionamento do processo, vamos usar como exemplo fictício a fusão de duas empresas do ramo ambiental, uma que trabalha com agronegócio e outra com mineração.

Para o sucesso é preciso que os investigadores sejam profissionais especializados no campo de atuação das empresas. O parecer do engenheiro florestal, do químico, do geólogo e do agrônomo, por exemplo, irá compor a análise final da investigação.

Nesse contexto, serão analisadas o passado, o presente e as condições propícias para o futuro da empresa.

Para ilustrar a situação, podemos dizer que pontos como desmatamento não autorizados, disposição de resíduos perigosos, histórico de acidentes ambientais e riscos de contaminação de colaboradores e comunidade de entorno serão questionados e levados em consideração para afirmar a lisura da empresa investigada.


Recomendamos para você: gerenciamento de riscos: aprenda a fazer uma gestão efetiva.


A troca de informações entre os investidores é feita por meio da empresa responsável pelo processo de Due Diligence. Sendo assim, o resultado final vai apontar a situação geral para a transação, assim como falamos antes, além de confirmar valores e identificar contingências.

Uma boa “Due Diligence”

uma-boa-due-diligence

O processo de Due Diligence, muitas vezes, não é muito confortável para a empresa investigada, pois a série de questionamentos pode gerar uma certa hostilidade por parte dos funcionários, afinal, a função da investigação também é encontrar possíveis erros.

Por isso é importante que se você for o profissional que estiver gerindo a investigação, você precisa focar no cruzamento de informações muito mais do que em perguntas desnecessárias.

Para o sucesso do processo é fundamental que os consultores sigam alguns passos para evitar tais transtornos. A objetividade e a clareza na hora de mostrar aos funcionários a importância do due diligence para o futuro da empresa é um bom início.

A elaboração de questionários objetivos e simples, e deixar as informações mais polêmicas para o final ajuda bastante no desenvolvimento do trabalho.

Conclusão

A somatória dessas informações e dos outros balanços contábeis, fiscais e financeiros proporciona uma visão mais clara da transação, fazendo com que a decisão sobre o negócio seja pautada nos cálculos dos riscos.

É válido ressaltar também a importância do due diligence em negócios considerados pequenos, pois é fundamental conhecer o território em que está prestes a investir. É claro que a dimensão da investigação será menor, assim como o custo financeiro, mas os benefícios serão os mesmos que qualquer outra empresa teria.

Os resultados do processo são considerados na avaliação do negócio e na definição de garantias e cláusulas específicas de proteção no contrato de compra e venda ou no acordo de investimento, além de auxiliar demais demandas contratuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *