A importância da auditoria interna

A auditoria interna surgiu no Brasil no período colonial, quando o rei através de uma pessoa de confiança, no caso um juiz, designava atividades relacionadas a conferência de tributos ao tesouro, punindo e reprimindo atos de fraude.

Para destacarmos a importância da auditoria interna, é necessário navegarmos a maneira de como a sua aplicação é redigida e executada no mundo empresarial.

Os processos aplicados dentro de uma organização nem sempre podem ser supervisionados pelo gestor, então, se tratarmos de uma grande organização, como um administrador poderia gerir e avaliar todos os processos do negócio?


Recomendamos para você: Corrupção ou fraude? Quais diferenças e semelhanças possuem.


Evitar riscos é a preocupação de toda empresa, independente de qual seja. Prever e antecipar os riscos, é uma forma de manter intacta as estratégias da organização para que os resultados finais não sejam impactados.

A auditoria é aplicada em diversos âmbitos de negócio, pois qualquer área oferece riscos quando há processos mal desenvolvidos.

A natureza dessas áreas podem ser; operacional, contábil/financeira, mercadológica, recursos humanos, tecnologia da informação, sistêmica e entre outras.

Com o amplo desenvolvimento do sistema capitalista, empresas que antes eram apenas familiares, se depararam com um grande crescimento comercial e o surgimento de concorrências acirradas, dessa forma, surgiu a necessidade de aumentar suas instalações, investir em tecnologias e aprimorar os procedimentos internos.

Após essa breve introdução contextual sobre auditoria interna, vamos mapear pontos importantes exercidos pelas organizações na hora da aplicação de processos internos.

Vamos lá?

Os 2 tipos de auditoria

 

A auditoria não se prende apenas nos processos de aplicação interna em uma organização, a mesma pode ser utilizada em processos externos, na fiscalização de projetos públicos ou a contratação de um profissional independente para atender necessidades de terceiros.

Você poderá conferir melhor as diferenças entre auditoria interna e externa, clicando nesse artigo.

Auditoria interna:

 

É uma prática destinada a observação de procedimentos, além de, indagar, questionar e checar com a finalidade de propor alteração na aplicação dos processos.

Podemos definir como um controle administrativo que tem por função avaliar a eficácia e eficiência dos demais controles.

Geralmente, a auditoria interna é aplicada por um funcionário da própria organização, sua preocupação está em identificar situações de riscos e preveni-las.

Auditoria externa:

A auditoria externa é executada por um profissional independente, com o principal objetivo de atender as necessidades de terceiros que são relacionadas a qualidade de informações financeiras.

Na aplicação da auditoria externa, o auditor se preocupa em detectar fraudes, a não ser que exista a possibilidade de afetar as demonstrações financeiras.

Ao examinar as informações, existe a necessidade de as mesmas serem comprovadas através das demonstrações financeiras e devem ser apresentadas periodicamente.

Agora que conhecemos os tipos de auditoria, nos aprofundaremos na sua aplicação em processos interno, procurando entender a sua importância na análise e performance junto a todos os outros processos aplicado na gestão.

Porque a auditoria interna é tão importante?

 

Para se obter uma análise mais aprofundada das atividades exercida pelas organizações, muitas empresas aderiram a implementação de um auditor próprio.


Recomendamos para você: 5 dicas de controles internos.


Como toda implementação de processos, a auditoria precisa ser bem planejada antes de executá-la. É necessária a supervisão de um auditor responsável pela equipe técnica e assistentes.

A auditoria tem por objetivo, expressar a opinião frente as operações financeiras e contábeis, verificando se há alguma representatividade em relação a posição patrimonial, contábil e financeira das organizações.

Podemos classificar algumas etapas de suma importância que são empenhadas por um auditor na busca de avaliar a organização, são elas:

1# Planejar

O ato de planejar da auditoria interna é procurar compreender de forma efetiva as preliminares competentes a cada área da empresa, bem como, suas principais atividades, processos e produtos.

Obtendo as informações destacadas de cada área, é possível definir a amplitude e o período que será necessário para a execução do trabalho, sempre alinhado com as diretrizes da administração da empresa.

2# Mapear riscos

O auditor necessita estar munido de uma precisão absurda para conseguir mapear quais áreas estão mais propensas a se envolverem em riscos que possam ser prejudiciais a organização.

Áreas como a comercial e financeira, que lidam diretamente com um grande volume de pessoas e transações monetárias, estão geralmente, quase na ponta do iceberg para o acontecimento de fraude.

3# Executar procedimentos

 

Este é o momento de colocar a mão na massa e executar os procedimentos certos para cada área da empresa, avaliando a eficiência dos processos aplicados e otimizando o trabalho dos funcionários.

É necessário ter em mente que mesmo que se possua um ótimo planejamento, se o auditor não souber aplica-los a prática, de nada adianta. A execução dos processos necessita ser precisa para que haja sucesso na operação.

4# Detectar e prevenir erros

Por fim, o principal objetivo da auditoria interna é detectar e prevenir riscos, bem como a prática de controles internos.

Prevenir esses riscos não são tão simples, pois, na maioria das vezes, estamos tratando de pessoas e elas são as maiores responsáveis em casos de corrupção e fraude.

É necessário estar por dentro da relação cliente x consumidor e se atentar aos conflitos internos que possam surgir, principalmente quando estão baseados em interesses.

Conclusão

Ter um relatório preciso com informações de qualidade a respeito dos processos exercidos pela empresa, auxilia o gestor para uma melhor tomada de decisão.

A auditoria interna visa contribuir com uma análise efetiva nos processos exercidos por cada setor da organização e sua maior importância está em entregar qualidade e eficiência para a administração superior da empresa.

A identificação de impropriedades, erros, fraudes e ilegalidades em linhas gerais exigem providências imediatas por parte da gestão, e essa identificação depende sempre de uma equipe de auditoria eficiente.

Como a sua empresa enxerga a importância da auditoria interna? Há algum processo diferente do que listamos aplicado?

Se você acredita que este contribui para uma melhor compreensão da importância da auditoria interna, não deixe de compartilhar com sua rede de contatos.

Caso queira saber mais sobre a upLexis Tecnologia e entender como atuamos nesse mercado, não deixe de conferir nossas redes sociais (o link está logo abaixo do artigo) e nosso site.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *