Gerenciamento de riscos: aprenda a fazer uma gestão efetiva

Gerenciamento de riscos é o processo de planejamento, organização e controle de recursos (materiais e humanos), com o objetivo de minimizar danos para sua empresa ou fazer com que os riscos se tornem oportunidades.

O gerenciamento de riscos é importante para sua empresa porque apresenta alto potencial de destruir seu negócio, mas que, se você conseguir trabalhar de forma inteligente, existe a possibilidade de seus gestores reverterem o caso.

É a partir das incertezas que seus administradores começam a desenvolver estratégias para alcançar o objetivo de levar a empresa a um equilíbrio. É importante encontrar esse equilíbrio sem que as metas de crescimento sejam abaladas pelas crises.

Quer saber como fazer o gerenciamento de riscos e manter os resultados da sua empresa? Então continue com a gente e aprenda a explorar seus recursos internos com eficiência para não sair do foco da organização.

Gerenciamento de riscos: conceito

Para você entender o que exatamente precisa ser feito no gerenciamento de riscos, é importante você ter em mente a definição clara desse processo, para que decisões equivocadas não sejam tomadas.

Gerenciamento de riscos são os riscos que podem afetar os valores institucionais. Entenda como um processo organizado por gestores empresariais que é aplicado estrategicamente para administrar os riscos – ou danos, se já tiver acontecido alguma consequência do problema.

Gerir os riscos garante, mesmo que minimamente, que a empresa caminhe sem perder os objetivos de crescimento, e evita também possíveis desdobramentos de um único problema.

Quando falamos em gerenciamento de riscos, pensando em impactos negativos, não é mesmo?

Impactos positivos podem acontecer, mas a frequência é muito baixa. Já pensou que uma crise empresarial pode desmoronar com os valores institucionais da sua empresa que você tanto trabalhou para implantar?

Gerenciar riscos é um passo anterior a gestão de crise, certo? Pensando em prevenir ou minimizar danos a imagem da sua empresa, vamos te ensinar 3 passos para fazer um gerenciamento de riscos efetivo.

1. Entenda os riscos

 

Nenhuma empresa é igual a outra. Cada uma tem seus valores únicos, processos personalizados, adequação do comportamento dos profissionais, e (principalmente) modelo de gestão.

Todas essas particularidades demandam que os gestores entendam como a empresa funciona e o que a mantém de pé.

Para isso, é preciso mapear o ambiente organizacional e identificar as forças, fraquezas e oportunidades que a empresa oferece.

Se você ainda não entendeu o comportamento da sua empresa, reúna os gestores para observarem os processos e atividades dos colaboradores. Analise dados operacionais e todos os indicadores disponíveis.

Você só vai conseguir fazer o gerenciamento de riscos se tiver incorporado a cultura da sua empresa. Caso contrário, você pode agravar o risco e não conseguir conter os danos. E não é bem isso que você quer, não é mesmo?

A partir do estudo detalhado do cenário da sua empresa, você consegue com mais riqueza de detalhes os possíveis riscos que sua empresa está vulnerável.

Não tente copiar o modelo de reparar danos da concorrência ou de alguma marca que você admira.

Por mais que a ideia de outra empresa foi criativa e funcionou, não quer dizer que vai dar certo no seu caso. Analise em qual estágio sua empresa está e quais são suas prioridades no momento.

Uma maneira eficiente de fazer o mapeamento institucional é ter processos bem definidos, como, por exemplo, processos administrativos, de vendas, de marketing, de recursos humanos e de logística.

Identificado os processos, você terá clareza para apontar as fragilidades do seu ambiente profissional e conhecer os riscos potencias que podem impactar negativamente na sua empresa.

Entre esses impactos estão a perda de dinheiro, estoque, pessoal e descontrole do processo gerencial.

2. Os riscos são prioridades

 

Você conheceu a fundo os processos da sua empresa e sabe quais são os riscos que podem surgir. Todos os riscos são importantes e precisam de atenção, mas quais riscos são prioridade?

Como gestor da sua empresa, você não consegue resolver tudo ao mesmo tempo e, para isso, você precisa fazer uma escala considerando qual o impacto e probabilidade de um risco acontecer.

Ao associar o impacto com a probabilidade de um problema acontecer é o te direcionará para a priorização dos riscos.

3. Minimize os riscos

 

Agora que os riscos já são conhecidos e classificados de acordo com a prioridade, é hora de você propor soluções para eliminar de vez o problema. Prefira ações que demandem menos esforço e ganhos significativos.

O gerenciamento de riscos é um processo constante e precisa ser reinventado diante das circunstâncias. Seu dever é capacitar os gestores para que saibam diagnosticar, priorizar e gerir os riscos estando sempre atentos as mudanças do mercado.

Seja proativo e saiba aproveitar os riscos. Essa pode ser uma ótima oportunidade de reverter um ponto negativo em uma ação bem elaborada para agregar valor para o público interno ou externo.

Conclusão

Entender os riscos fortalece a tomada de decisão e evita que você tenha prejuízos. Identificando e administrando os riscos você terá as informações necessárias para aproveitar as oportunidades, sem fazer sua empresa sair do foco.

Nesse post você aprendeu que a parte mais importante do gerenciamento de riscos é entender os possíveis riscos. Conhecer a empresa a fundo é o primeiro e mais importante passo para saber como propor soluções de gerenciamento de riscos.

Se você precisa de uma plataforma para gerar tabelas e gráficos para tomar decisões mais assertivas? Conheça o upMiner para otimizar o seu negócio. Converse com nosso time de especialistas e encontre uma solução inovadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *