Corrupção em países emergentes, porque devemos nos preocupar?

Em um relatório divulgado na última semana, onde foi realizado um teste internacional anticorrupção em países emergentes, os resultados apresentados não foram os melhores. Com a média de nota em 3,4, em uma escala de 0 (Empresas menos transparente) à 10 (mais transparente), o resultado se torna preocupante.

Foram analisadas cerca de 100 empresas que em suas operações sediadas em 15 países e que atuam em 185 mercados.

Os resultados apresentados no relatório demonstram que 75% das empresas obtiveram a pontuação abaixo de 5, com a média de nota que citamos anteriormente de 3,4 pontos, media um pouco abaixo referente a última pesquisa sobre o tema, que foi realizada no ano de 2013.

Algumas empresas brasileiras foram analisadas e apenas uma obteve a pontuação acima de 5, no caso, EMBRAER. Também foram analisadas Odebrecht e JBS, empresas envolvidas no escândalo de corrupção da operação Lava a Jato.

Abaixo, por ordem de pontuação, as empresas brasileiras analisadas:

  1. Embraer (5,6 pontos) – 19° posição.
  2. Natura (4,7 Pontos) – 30° posição.
  3. BRF AS (4,4 Pontos) – 36° posição.
  4. Marcopolo (4,4 Pontos) – 37° posição.
  5. Gerdau (3,8 Pontos) – 44° posição.
  6. Votorantim (3,8 Pontos) – 45° posição
  7. Odebrecht (3,6 Pontos) – 50° posição.
  8. JBS (3,1 Pontos) – 56° posição.
  9. WEG (3 Pontos) – 60° posição.
  10. Magnesita Refratários (2,9 Pontos) – 61° posição.
  11. Camargo Correa (2,1 Pontos) – 71° posição.
  12. Conteminas (1,1 Pontos) – 85° posição

Todos sabemos que no Brasil, corrupção não é nenhum segredo e os últimos anos comprovam isso. Mas, corrupção não é uma exclusividade só nossa e esse relatório comprova isso.

Qual deve ser nossa preocupação com a corrupção em países emergentes?

1° Impacto econômico

 

Segundo o presidente da ONG Transparência Internacional, José Ulgaz, “Níveis patéticos de transparência em grandes empresas de mercados emergentes levantam a questão da importância que o setor privado dá para o combate à corrupção como meio de eliminar a pobreza e reduzir a desigualdade nos lugares onde faz negócios”.

Segundo o estudo, o impacto que é causado através da corrupção prejudica seriamente a economia do país em um momento que os mesmos estão sendo afetados pela desaceleração do crescimento.

Por incrível que pareça, os resultados do relatório apresentam 77 empresas sediadas no BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), os resultados obtidos por cada país foram:

  • As empresas da Índia e África do Sul representam 64% da pontuação.
  • As empresas sediadas na Rússia representam 62% da pontuação.
  • As empresas do Brasil representam 55% da pontuação.
  • As empresas da China representam 26% da pontuação.

Os países ligados ao BRICS representam 30% da produção mundial e essas companhias devem desempenhar a sua parte ao combate contra a corrupção e elevar os padrões de transparência ligada aos negócios.

2° Incentivo a corrupção

 

De acordo com a pontuação apresentada no relatório, de 12 empresas, apenas 1 está colocada entre as 20 melhores organizações no quesito transparência anticorrupção. Ótimo exemplo do nosso empresariado para as futuras gerações de empreendedores e executivos do nosso país.

Não queremos em nenhum momento generalizar a atuação das organizações brasileiras, sabemos que existem empresas sérias e totalmente preocupadas com sua governança corporativa, que trabalham efetivamente para minimizar as causas que resultam em casos de corrupção.

Devemos entender que tais atitudes acabam ficando como herança em uma nação que é adepta de jeitinhos para conseguir vantagens diante da concorrência.

Esperamos que com as leis relacionadas a corrupção, possamos conseguir minimizar casos como esses nos ambientes corporativos públicos e privados, para que dessa forma, esse incentivo a corrupção que ocorre no nosso país, seja extirpado.

3° Aplicação mais efetiva de programas de governança corporativa

Team of business people working together on a laptop

É bem claro que o fato de as organizações privadas estarem cada vez mais envolvidas com corrupção, condiz ao simples fato de alguns erros acontecerem na hora de identificar conflitos com seus colaboradores ou sócios, a falta de controle e registro atrelados à execução de projetos e entre outros aspectos.

A governança corporativa tem por objetivo a aplicação de um conjunto de processos, aplicações, politicas, leis, regulamentos que determina a forma de atuação da empresa.

Definir bem quem são os tomadores de decisão, saber quando iniciar um projeto, quanto investir, registrar as reuniões e arquivar em atas.

A transparência deveria ser uma obrigação exercida pelas empresas, os seus efeitos são os melhores quando aplicado por uma governança séria e processos sólidos.

Conclusão

Estabelecer programas anticorrupção dentro das organizações é a melhor forma de se preparar para o combate de tais atos, os programas trazem consigo uma série de vantagens as organizações que os aplicam, desde passar uma credibilidade ao mercado diante de acionistas a contribuição na hora de se estabelecer bons negócios.

Devemos nos preocupar seriamente com a corrupção que existe em nosso país e procurar melhorar essa imagem através do estabelecimento de regras e leis que punam organizações que praticam tal atividade ilegal.

Saiba como a tecnologia pode contribuir na identificação de atitudes tendenciosas dentro das organizações, avaliando o perfil de entidades PF e PJ, converse com os nossos especialistas no assunto.

A upLexis Tecnologia tem contribuindo diretamente com a plataforma upMiner em casos de fraude, corrupção, terrorismo e entre outros.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *