Consulta de processos: por que é importante?

Consulta de processos é a atividade feita pelas empresas para validar e verificar se seus clientes ou fornecedores enfrentam algum processo judicial (seja no âmbito empresarial ou trabalhista), ou até mesmo os acompanhar esses processos.

Também é possível verificar se algum contrato enfrenta um processo judicial, sendo que todas essas consultas de processos devem atender as regras de compliance internas.

Nesse artigo vamos te mostrar como fazer as consultas de processos, o que são as regras de compliance e como essas consultas de processos são importantes para tomar decisões empresariais.

Consulta de processos de compliance interna

O termo em inglês compliance significa agir de acordo com uma regra, nesse caso, as regras organizacionais.

Manter a empresa em conformidade com as leis e regulamentos, é o mesmo que dizer que está em compliance. Isso se refere a atender as normas dos órgãos públicos regulamentadores de diversas instâncias.

Sua empresa precisa compreender muito bem as leis relacionadas as atividades que ela exerce, e ter um rígido controle interno. Manter atenção para os ricos operacionais é fundamental.

Você deve pensar em contratar profissionais capacitados em análises de risco e controles internos, além do setor jurídico. Eles ajudarão para que as leis internas sejam construídas de forma integrada, o que facilitará as definições dos processos decisórios.

Com essas boas práticas, mantendo os padrões existentes, a empresa consegue o reconhecimento de mercado, além de beneficiar de algumas vantagens como, por exemplo, descontos em linhas de crédito e melhor retorno de investimentos.

A atividade de compliance atua de forma estratégica na organização. Trabalha com a prevenção a fraudes, assegura as informações internas, elabora um plano de continuidade de negócios. Além de auxiliar na gestão de ricos, oportunidades e pessoas.

Nesse sentido, a consulta de processos fornece dados verídicos dos clientes e fornecedores a serem validados pela empresa levados em consideração tanto para o processo decisório, quanto para a contratação de serviços ou compra de produtos.

Na maioria das vezes, essa consulta processual é feita via internet agilizando as análises das empresas. Essa consulta varia de acordo com a regulamentação do produto ou serviço.

Os órgãos (dos setores público e privado) disponibilizam por meio de protocolos ou números de registro pessoal acesso a esses dados.

Agora que você entendeu o conceito compliance, deve estar fazendo mais sentido a consulta dos processos, não é mesmo? Mas ainda falta entender como isso interfere no processo decisório.

Consulta de processos e a tomada de decisão

Com tudo que você aprendeu até então, está claro que a tomada de decisão deve ser embasada em dados empiricamente verificáveis, certo?

Vale lembrar que todos esses dados devem ser analisados e convertidos em informações para trazerem valores ao seu processo decisório.

A tomada de decisão não é apenas a escolha de uma alternativa previamente pensada pelos gestores da empresa. Envolve um processo abrangente, que demanda tempo e ações estratégicas.

Se você ainda estiver inseguro em relação ao processo decisório, tem umas ótimas dicas para não errar no processo decisório. Liste as vantagens e desvantagens de se contratar determinada prestadora de serviços e consulte se há algum processo correndo contra essa empresa.

A partir disso você poderá validar os pontos fortes e identificar os pontos fracos.

No processo decisório, a consulta de processos entra na fase de geração de alternativas. O resultado dessa consulta é que te dará base para escolher o melhor caminho para a resolução dos problemas empresariais.

Isso não quer dizer que você não possa fazer a consulta de processos em outra etapa. Na fase inicial, na qual será pensada a causa do problema, essa consulta pode te ajudar a entender melhor as razões que levaram sua empresa a essa situação (de problema ou de oportunidade).

Em outro artigo te mostramos a importância da tomada de decisão com dicas sobre como tomar decisões empresariais para não acontecer com você o mesmo com a empresa Enron, nos Estados Unidos.

Vamos dar um exemplo real para você fixar bem o valor da consulta de processos na tomada de decisão.

O caso da Enron e a Lei Sarbanes­ Oxley

A Enron Corporation foi uma empresa (de grande porte) de energia, localizada no Texas, Estados Unidos. Se tornou uma das líderes no mundo em distribuição de energia, explorando mais o gás natural e outras fontes de energia.

O faturamento que era enorme começou a despencar quando a empresa se tornar alvo de diversas denúncias de fraudes nos processos internos, contábeis e fiscais, até chegar a falência.

O governo dos Estados Unidos abriu diversos processos contra a Enron e as investigações descobriram que a empresa tinha manipulado seus balanços, com a ajuda de outras empresas e bancos parceiros. Dessa forma, eles esconderam dívidas de vinte e cinco bilhões de dólares durante dois anos consecutivos, tendo aumentado artificialmente seus lucros.

Além dos gestores executivos da empresa, os contadores, bancos parceiros e os escritórios de advocacia que os atendiam, também responderam pelas fraudes.

Devido a todos os processos financeiros corporativos abertos pelo governo americano em função desse escândalo da Enron, incluindo também de outras empresas, foi deferida pelo governo a lei Sarbanes­ Oxley.

Essa lei foi criada com o objetivo de evitar o esvaziamento dos investimentos financeiros e a evasão dos investidores causada pela insegurança em relação a forma como as empresas eram regidas.

A Sarbanes ­Oxley garante a criação de métodos de auditoria e segurança nas organizações que sejam confiáveis. Aqui estão inclusas as regras para a criação de comitês para supervisionarem as atividades e operações, a fim de minimizar os riscos dos negócios empresariais, evitando fraudes.

Caso as fraudes mesmo assim ocorram, a lei visa assegurar que haja mecanismos que as identifique para que tenha transparência nos processos.

Hoje as grandes empresas no exterior que trabalham com operações financeiras seguem a lei Sarbanes­ Oxley. No Brasil essa lei afeta algumas empresas como a Petrobras, Gol Linhas Aéreas, Ambev, Banco Bradesco, entre outras.

conslusão

Você viu que errar na consulta de processos pode atrapalhar toda a sua estratégia do processo decisório. Por isso, converse com um de nossos especialistas e saiba como fazer tudo isso a um baixo custo.

Mantenha sua empresa sustentada pelo princípio da transparência para que tanto seu processo decisório, quanto a sua tomada de decisão sejam certeiros e gerem frutos positivos para sua empresa.

Se você ainda tem dúvidas e precisa de ajuda para desenvolver a compliance interna para auxiliar no processo decisório, conheça alguns cases de sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *