Saiba como coletar dados eficientemente

Coletar dados no computadorPor meio da coleta de dados é que se desenvolve o conhecimento científico. E para que a ciência possa ser comprovada, isto é, considerada empiricamente verificável, as maneiras de coletar dados, obrigatoriamente, devem ser selecionadas de forma rigorosa.

Sua pesquisa será um sucesso se você aplicar as usabilidades corretas para coletar dados. É por isso que vamos te ensinar os métodos para você escolher o instrumento de pesquisa que mais se adequa ao seu projeto.

Aqui você vai conhecer formas de coletar dados que se aplicam a qualquer tipo de pesquisa.

Mas para isso você vai precisar conhecer o planejamento de pesquisa e os tipos de pesquisa para acertar em cheio na escolha do instrumento de coleta de dados e alcançar o resultado esperado.

10 passos para planejar uma pesquisa

1. Defina a problemática da sua pesquisa ­ aqui é seu ponto de partida, isto norteará toda sua trajetória, por isso a definição deve ser bem clara;

2. Trace objetivos específicos ­ pense sobre o que está sendo procurando e qual a finalidade desta pesquisa;

3. Elabore um cronograma de atividades e defina uma equipe para trabalhar no projeto;

4. Faça previsões de recursos e gastos;

5. Defina o tema e palavras-­chave revisando a bibliografia;

6. Delimite sua pesquisa e realize amostragem;

7. Defina os métodos e instrumentos de coleta de dados;

8. Faça a coleta de dados;

9. Analise e interprete os dados;

10. Faça o relatório da pesquisa e publique os resultados.

Tipos de pesquisa para coletas de dados

Há algumas formas de se classificar uma pesquisa, todas atreladas a um critério estabelecido arbitrariamente. Aqui classificaremos as pesquisas de acordo com o grau de profundidade do estudo.

Avaliando as pesquisas de acordo com o nível de profundidade do estudo, temos:

  • Pesquisa exploratória

A maior diferença deste tipo de pesquisa para as outras que serão apresentadas é que geralmente o pesquisador desta não possui conhecimento suficiente sobre o objeto de estudo. Dessa forma é necessário desenvolver esse processo investigativo para o futuro apontamento de variáveis que podem estar envolvidas.

  • Pesquisa descritiva

A pesquisa descritiva analisa e correlaciona fatores variáveis, envolvendo fenômenos humanos ou naturais. Este tipo de pesquisa busca entender a relação com que um fenômeno ocorre e qual a relação dessa incidência com outros fenômenos.

  • Pesquisa explicativa

A pesquisa explicativa preocupa-se em identificar fatores que contribuem para a ocorrência do fenômeno estudado. É a pesquisa que explica o porquê do acontecimento daquilo.

 

Tipos de métodos para coleta de dados

O método é a definição de um caminho para sua pesquisa. Através do método de pesquisa você encontra a solução para a problemática que você propôs na fase de planejamento.

O método histórico ou método da revisão teórica é  aquele que é firmada uma ligação entre os fatos ou teorias para se chegar a um resultado.

O método comparativo consiste em definir uma técnica de comparação entre os elementos em análise para evidenciar as semelhanças e diferenças.

O terceiro e último método é o dos resíduos que, em tese, a ideia é ignorar o elemento em análise e identificar os impactos desse elemento por meio de induções.

Após escolher o método que mais se aplica a seu tema de pesquisa, passamos para a parte mais importante de todo o processo: é hora de saber qual instrumento de coleta de dados será usado.

Observação como instrumento de pesquisa

A observação é o instrumento de coleta de dados mais antigo. Toda pesquisa científica parte da observação seja para obter ou verificar os conhecimentos adquiridos. Esse levantamento de dados pode ser feito por dois tipos: sistemática e assistemática.

A observação sistemática utiliza a técnica para controlar as informações. É eficiente para constatar se as informações são empíricas e não há influência do observador.

Não se usa técnica na observação assistemática, permitindo o observador fazer análises com base nas palavras-chave.

Em relação a participação, a observação pode ser não participante, quando o observador não interfere na situação atuando apenas como expectador, ou participante, como o próprio nome diz, o observador pode participar e emitir sua opinião.

Apesar de parecer um instrumento de pesquisa bem vantajoso, existem alguns fatores que podem comprometer sua análise, como a definição inadequada dos tipos de comportamento ou o observador tomar seu ponto de vista como verdade.

Treine todos os observadores, é fundamental que todos tenham a mesma conduta.

Padronize o máximo possível para que esses erros não sejam encontrados na fase de análise.

Entrevista como instrumento de pesquisa

A entrevista é o instrumento de pesquisa em que o entrevistado será questionado diretamente. Esse método envolve várias etapas, como planejamento e o elaboração das perguntas.

No seu planejamento deve conter a definição dos objetivos da pesquisa, determinação do local a ser pesquisado, seleção dos entrevistados, tempo de duração da entrevista, treinamento dos entrevistadores para não induzirem respostas e principalmente formular perguntas estratégicas para obter boas respostas.

As entrevistas podem ser realizadas de três formas:

A primeira delas é a entrevista estruturada, na qual existe um formulário a ser seguido e uma ordem para se fazer as perguntas.

Na entrevista não estruturada não existe essa determinação e as perguntas são respondidas abertamente durante uma conversa.

A entrevista mista é uma entrevista estruturada, mas possibilita a conversação, como na entrevista não ­estruturada. O objetivo central é obter mais e melhores informações.

Questionário como instrumento de pesquisa

Qual o primeiro passo para elaborar um questionário para coleta de dados? Se você respondeu “elaborar perguntas” você errou!

Lembra da problemática que você definiu no planejamento da pesquisa? Pois então, você usará esse objetivo para nortear a elaboração das perguntas para que você tenha as respostas necessárias e possa concluir sua pesquisa.

Os tipos de perguntas do questionário ficam a critério do pesquisador. Podem ser questões abertas, fechadas ou mistas. Escolha o estilo de pergunta pensando em como otimizar a análise dos dados.

Nenhum questionário é igual ao outro. Não existem perguntas padronizadas e podem ser autoaplicáveis, podem ser realizados via e-mail, telefone ou da forma que for mais conveniente.

Atente-­se para os conhecimentos do seu entrevistado.

O grande diferencial na aplicação dos instrumentos de coleta de dados está no rigor com que deve ser controlado, para que você consiga identificar se o pesquisador de campo cometeu algum equívoco ou se algumas informações são tendenciosas.

Leve em consideração o tempo que você tem para realizar a pesquisa e, claro, dos recursos financeiros.

Consulte os planos de acesso para automatizar suas buscas e fazer sua coleta de dados de um jeito muito mais eficiente.

Se você já coletou os dados, mas está tendo dificuldades na análise desses dados, teste agora nossa plataforma, de forma gratuita.

Converse com nosso time de especialistas para definir a melhor técnica de coleta de dados para sua pesquisa.

Confira também, nosso e-book sobre como fazer uma coleta de dados eficiente e otimize ainda mais as suas consultas. Clique na imagem e baixe gratuitamente.

banner_cta_ebook_instrumentos_coleta_de_dados

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *